Fabíola Mansur reage à medida que desobriga cota para trabalhador com deficiência

A deputada estadual Fabíola Mansur (PSB) reagiu à iniciativa do governo Bolsonaro, que apresentou um projeto de lei que praticamente acaba com a política de cotas que estimula a inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. A parlamentar considera a medida do governo como covarde, cuja repercussão ocorre justamente neste 03 de dezembro, o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência. O PL do governo federal nº 6.195/2019 permite que as empresas substituam a contratação pelo pagamento de um valor correspondente a dois salários mínimos mensais. “Mais uma agressão aos direitos conquistados, mais um retrocesso. Hoje é o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, uma data que busca conscientizar a sociedade sobre a importância de inserir esse público em diferentes aspectos da vida social, incluindo no mercado de trabalho. Infelizmente, nosso atual Governo não entende a importância dessa inclusão, e vem criando medidas que excluem e retiram direitos dessa parcela da população. Nada novo sob o sol diante de uma gestão que não respeita, acolhe ou abraça a diversidade e que se esquece do significado de respeito quando se fala em minorias, reduzindo o diálogo democrático que existia em um Brasil do passado. Ate quando? A luta continua e não vamos permitir mais esse retrocesso”, desabafou Fabíola em suas redes sociais.
Leia a anterior

Sessão especial na ALBA homenageia 470 anos da Basílica Conceição da Praia

Leia a próxima

Fabíola Mansur reforça luta contra o racismo em sessão que homenageou a Revolta dos Búzios

Deo seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *